Criofrequência
Tratamento e Serviços Criofrequência Aparelhos

A Criofrequência é uma nova técnica que ainda gera dúvidas na comunidade científica, mas que tem apresentado bons resultados no tratamento de gordura localizada, celulite e flacidez da pele, inclusive facial. Existem comprovações científicas relacionadas à uma das técnicas da Criofrequência, a Radiofrequência Monopolar na indução de apoptose de adipócitos (Fritz et al 2014), ou seja, indução à um processo de autodestruição da célula de gordura, e alterações fisiológicas do tecido gorduroso (Franco et al 2010).

A Criofrequência pode ser confundida com Radiofrequência de ponteira resfriada, um tipo de tratamento que existe há mais de 20 anos. A mais antiga delas, a Radiofrequência  Monopolar absorve mais energia e aquece mais as camadas profundas correspondendo à hipoderme, promovendo assim resultados na redução do volume das células gordurosas (principalmente). Estas Radiofrequências apresentavam um sistema de resfriamento da ponteira para tornar a aplicação mais confortável, porém, de forma não tão eficiente visto que em pouco tempo o calor interno chegava à superfície da pele. Em seguida surgiram outras RF, bipolares, tripolares, com um sistema de resfriamento, mas que também aqueciam pelo tempo de uso e por este motivo, o equipamento vem acompanhado de termômetro. Além de levar apenas um tipo de RF na ponteira.

A Criofrequência é um tipo de Radiofrequência de alta potência que se diferencia por combinar as correntes monopolar de 400Watts e multipolar de 650Watts, totalizando 1050watts de onda eletromagnética e um sistema Crio de resfriamento intenso altamente eficiente e contínuo durante toda aplicação. Essa potência é extremamente alta e ao ser aplicada sobre a pele certamente causaria lesões e danos, para evitar que isso ocorra, na mesma ponteira é gerado um resfriamento controlado de -10°C, que propicia um aquecimento de fora para dentro induzindo a um aumento interno da temperatura do tecido alcançando cerca de 60°C, sendo considerada uma temperatura ideal para levar aos efeitos de termocontração do colágeno devolvendo a elasticidade da pele. Já o resfriamento ocorre de dentro para fora concentrando sua ação apenas na epiderme.

O encontro das duas temperaturas, além de garantir a segurança e redução do desconforto ao cliente produz milhões de choques térmicos aos tecidos, gerando um terceiro efeito fisiológico, desestabilizando o metabolismo local e potencializando resultado.

A Criofrequência gera uma cascata fisiológica, promovendo melhorias na flacidez tissular através dos seguintes processos: o frio contribui no controle do edema (inchaço); o choque térmico gera uma tensão instantânea da pele, tendo um efeito desintoxicante aumentando os níveis de oxigenação dos tecidos, uma vez que dilata os vasos sanguíneos que irrigam a pele, produzindo um lifting instantâneo, progressivo e duradouro desde a 1ª aplicação. O colágeno produz sua desnaturação através do calor interno até 60 graus, fazendo com que o corpo responde fisiologicamente à neocolagênese (produção de novas fibras de colágeno). Este estímulo tem pico de 21 dias e continua agindo por até 4 meses.

Já no caso da gordura, a Criofrequência produz o seguinte efeito fisiológico: a gordura de reserva dentro da célula adiposa, diante dos choques térmicos e do calor provocado pela Radiofrequência interna, “quebra-se”, passando de Triglicerídeos para Ácidos Graxos e Gliceróis, processo este conhecido como Lipólise. A célula adiposa então “expulsa” a gordura, sendo que esta é “consumida” pelo corpo como fonte de energia para queima calórica, podendo ser em uma atividade física, ou em uma dieta restritiva de carboidratos e gorduras. E esse efeito para gordura é progressivo porque também causa apoptose, ou seja a morte programada da célula de gordura. 

A Criofrequência possui benefícios evidentes para alguns casos como: pacientes com intolerância ao calor (ex.: rosáceas), áreas de difícil alcance como papada, gordura de braço e prega axilar. A aplicação é rápida, apenas de 30 min por área, indicada para aquelas pessoas que não tem muito tempo e apresenta poucas contraindicações, restringindo sua aplicação apenas a uso de marca passo, câncer de pele, gravidez,  implantes (metálicos e silicone) na área a ser tratada com a RF monopolar, uso de corticóides, epilepsia, lesões primárias e secundárias na pele.

As sessões costumam ser aplicadas a cada 15 a 21 dias dependendo do objetivo do tratamento.

Confira abaixo o vídeo do Dr. Body Health e veja o mecanismo de ação da Criofrequência e os seus resultados surpreendentes:





(51) 3093-3242

Agende sua
avaliação gratuita